Quem vê a mesa do bolo montada, as crianças se divertindo e os enfeites na parede não imagina o trabalho que dá organizar a festa de aniversário. Cada detalhe é importante e pode tornar a diversão ainda mais bonita, ou um terrível pesadelo. Para que nada dê errado na hora dos preparativos, cabe evitar alguns erros básicos. Confira a seguir:

1- Fazer tudo em cima da hora e sem planejamento

Uma ideia aqui, outra ali e já vai você sair correndo para uma loja de festas mais próxima atrás dos enfeites? Então é melhor se lembrar do bom e velho ditado que diz que “a pressa é inimiga da perfeição”. Como uma festa, por mais simples que seja, está rodeada de vários detalhes, é preciso pensar, refletir e colocar na ponta do lápis para não virar o caos. Por isso, nada como ter o tempo ao seu favor. De acordo com a festeira Maria Carolina da Costa e Silva, da Lollis – Festas Feitas a Mão, o ideal é que se tenha, no mínimo, quatro meses para preparar a festa, ainda mais se você só tem os finais de semana para cuidar disso. “Assim é possível definir com calma o tema, encontrar o melhor espaço, escolher os fornecedores e a recreação”. Lembre-se que a antecedência é boa também para conseguir melhores condições de parcelamento e reservas, em caso de contratação de serviços.

2- Perder-se entre muitas ideias

Por mais que a decisão já esteja tomada, é só começar a pensar em festas que seus olhos vão se deparar com ideias de todos os tipos e para todos os bolsos. Tanto que você pode ficar com vontade de encaixar um pouco de tudo na festa do seu filho, o que pode virar uma verdadeira “salada”. Para evitar isso, o conselho da festeira Kika Duarte, dona das empresas especializadas Auguri Festas e And Many More, é preparar um caderno para anotar tudo o que for surgindo. “Outra coisa que ajuda bastante é ter uma pasta de referências, seja com recorte de revistas, ou virtual, no computador. Isso vai evitar que você perca o foco”, diz.

3- Ter uma expectativa que não condiz com a realidade

Sua filha, como todas as outras crianças, ainda está enlouquecida com Frozen, a premiada animação da Disney lançada em janeiro de 2014. Você já sonha com uma festa de aniversário com fantasias de Elsa e Anna, escorregadores de gelo (de verdade!) e um bolo em forma de castelo. Calma. É bom segurar as expectativas! Pode ser que você não encontre os produtos do Frozen, ou que tudo seja muito caro e difícil de fazer. Mas aí, a essa altura, você vai precisar lidar com a frustração da sua filha, que achou que era possível fazer tudo. Chato, né? Antes de começar a, de fato, ir atrás dos preparativos, faça um levantamento do dinheiro que você tem para gastar e da sua disponibilidade de tempo, contando com imprevistos, para lidar com os preparativos.

4- Não envolver seu filho nos preparativos

Ele nem sabe o que é isso, mas você quer um tema vintage. Ok, é fofo! Mas não se esqueça de explicar ao seu filho o que significa o termo. Para as crianças a partir dos 2 anos participar da organização da própria festa é uma verdadeira farra. Você pode colocá-la para fazer um desenho para decorar o espaço, por exemplo, ou, se ela já souber escrever, pedir que ela escreva nos convites. Ou ainda, pedir a ajuda dela para escolher o cardápio ou o sabor do bolo. “Explorar isso com seu filho vai tornar tudo uma verdadeira diversão, que levará vocês dois a desenvolverem a criatividade e o trabalho em equipe”, diz Kika. As crianças vão amar o envolvimento e a festa fica ainda mais personalizada.

5- Mandar os convites com muita antecedência (ou em cima da hora!)

Oba! Os convites ficaram prontos. Para você, um sinal de alívio. Para o seu filho, a hora de distribuí-los aos amigos. Mas, dependendo do período, é melhor controlar a ansiedade. Assim como não é legal deixar para enviá-los a uma semana da festa – sob o risco daquele convidado querido ter outro compromisso marcado -, entregar os convites muito tempo antes da festa pode fazer com que a data caia no esquecimento. “Se a pessoa está organizando uma festa para a família mesmo, já pode avisar o dia informalmente. Se a comemoração for maior, mande um ‘save the date’ virtual um mês e meio antes do evento. Assim, o convite pode ser entregue com uns vinte dias de antecedência para a pessoa se programar”, aconselha Maria Carolina.

6- Tentar organizar o aniversário perfeito

Pula-pula, carrinho de bate-bate, DJ, barraquinhas de cachorro-quente, contadores de histórias… Quando o assunto é entretenimento de festa infantil, o céu é o limite. Existe uma palavra muito usada em economia e que se aplica direitinho a esse caso: custo-benefício. Não é porque você contratou um monte de atrações que a festa do seu filho vai ser incrível. Antes de tudo, faça uma avaliação do perfil do seu filho e dos convidados que comparecerão à festa. Muitas vezes, eles são mais reservados, as crianças são muito novas ou mais velhas, há muitos idosos na família. Considere tudo isso antes de contratar mil e uma atividades. Dependendo do estilo da família e dos amigos, a melhor festa é aquela mais simples, com brincadeiras ao ar livre e música ambiente. E saiba que nem sempre vai agradar a todos. Sempre vai ter um que sai reclamando de algo, afinal, não existe aniversário perfeito.

7- Deixar a internet de fora das pesquisas

Você conhece uma loja ótima de festas. Ou decidiu fazer tudo a mão mesmo. Mas não custa nada, e pode até ser uma grande economia, pesquisar os produtos na internet. Existem sites estrangeiros nos quais você encontra ótimos e lindos produtos a preços muito mais acessíveis. Só não se esqueça de considerar o tempo que as artesãs demoram para fazer as peças e o tempo de espera até que o produto chegue ao Brasil.

8- Fazer tudo sozinho

Não assuma um fardo maior do que se pode carregar. A organização de uma festa, por menor que ela seja, envolve muitos detalhes. Nada mais justo do que convocar aquela tia coruja ou a vó para ajudar nos preparativos. A família vai amar e você não se desgastar.

9- Marcar a festa na hora da soneca do seu filho

Ninguém merece a criança gritando e chorando na hora do parabéns, não é mesmo? Além de ser desagradável para você e para os convidados, as fotos ficarão comprometidas. Dificuldade semelhante enfrentam os pais cujos bebês dormem por toda a festa, deixando os convidados só na vontade de interação. Para evitar que isso aconteça, tente marcar a festa em um horário que não altere muito a rotina de cochilo ou de alimentação do seu filho, como explica a festeira da Auguri Festas: “Sabendo, por exemplo, que o eu bebê costuma ficar super cansado por volta de 20h, e que uma festinha costuma durar em torno de 4h, não se indica iniciá-la depois das 15h para que os convidados não vão embora muito tarde. Assim, seu bebê terá a hora do sono garantida!”.

10- Fazer cara feia ao ver os presentes

Tem coisa que a gente não consegue esconder, não é mesmo? Seu filho abre aquele imenso pacote de massinha que ele ganhou do tio e você já se pega pensando no que fazer para sumir com aquele presente dali a fim de evitar que o tapete fique todo verde e azul. A boa notícia é que há uma solução prática, para você e para os convidados, de evitar surpresas e presentes inconvenientes ou repetidos. Que tal combinar um presente temático, por exemplo, livros ou filmes? Aí é só escrever no convite e, claro, combinar antes com seu filho para evitar que ele fique surpreso.

11- Deixar de se divertir

Está tudo certo com a comida? Os convidados estão sendo bem recebidos? A música está alta? Meu filho está se sujando? O bolo está derretendo? O banheiro está em ordem? Todas essas preocupações passam pela cabeça dos anfitriões na hora da festa, algo completamente normal. O que não dá é deixar que isso impossibilite que você aproveite a festa. Tente relaxar e, de novo, conte com os familiares e amigos para que tudo saia bem.

Responder